(47) 3522-6664

E-Commerce e Marketplaces: o que são e por que utilizar?

17 abr, 2018 | Consultoria, E-Commerce, E-commerce e Marketing Digital

Entre 2016 e 2017 visualizamos um importante cenário no comércio eletrônico brasileiro. O que até então era uma tendência tornou-se um “boom” entre as lojas online e nome da vez foi: integração com Marketplaces. A procura por esse serviço cresceu entre os e-commerces. A oportunidade estava na frente: visibilidade de marca e possibilidade de vender os produtos em estoque. O Marketplace se tornou um braço flexível para os micro e pequenos e-commerces, os quais necessitam de muito investimento inicial para alavancar o seu negócio.

Conheça mais sobre o planejamento inicial para abrir uma loja online: acesse nossa matéria sobre os pilares do e-commerce

Mas, o que é um marketplace e como ele funciona?

Bom, um Marketplace é basicamente um shopping com diversas lojas ofertando produtos em um espaço, ou seja, em uma plataforma centralizadora. Como exemplo, podemos citar Americanas, Mercado Livre e Submarino, lojas que disponibilizam espaço para outras lojas ofertarem seus produtos com a visibilidade de estar divulgando o produto em uma grande loja online.

O processo é fácil de entender: você integra seu e-commerce (produtos selecionados) com o Marketplace ou os cadastra manualmente na plataforma e a transação ocorre dentro do Marketplace. Neste caso, o consumidor comprará o seu produto através do cadastro e carrinho de compras da Americanas, por exemplo, mas é a sua loja que enviará o pedido.

Para este trâmite, cada Marketplace possui uma “taxa de serviço” (uma espécie de comissão de vendas) para as vendas efetuadas. Para esclarecer: em um comparador de preço, seus produtos são divulgados, mas há um link para a sua loja online, onde a transação acontece. No caso do Marketplace, ele é o responsável pela divulgação e também pela finalização do pedido. Ficou mais claro?! São modelos de negócio diferentes.

As vantagens e desvantagens para a minha loja online

Como falamos até aqui, um dos principais pontos destaque para a utilização de um Marketplace é o aumento do potencial de vendas e visibilidade de seus produtos. Eles estarão disponíveis não apenas em seu e-commerce, mas em uma loja online que possui grande presença online (segundo o site SimilarWeb, o e-commerce da Americanas, por exemplo, possui mais de 50 milhões de visitas mensais).

A confiabilidade e reputação que essas marcas já possuem no mercado é um grande impulsionador para você pensar em estar nos Marketplaces. Por outro lado, como já falamos em nossa matéria sobre Marketplaces no Blog da AGEC E-commerce, o Marketplace coloca concorrentes em pé de igualdade, acirrando a disputa por cada novo cliente.

Assim, se dá bem quem aposta no preço baixo e em outras facilidades no pagamento para se destacar da concorrência. Ah, é importante frisar que para estar em um Marketplace não há a necessidade de possuir um e-commerce. Este pode ser um benefício para sua marca que está iniciando nas vendas online e ainda não quer investir em uma plataforma e-commerce mais robusta.

Porém, este fator acaba lhe tornando “refém” e dependente deste serviço para dar fluxo ao seu negócio. O ideal é possuir uma plataforma e-commerce e potencializar a venda via Marketplaces, porém tornando o seu negócio sustentável enquanto cresce de forma natural. Não esqueça das taxas de serviço, inclusive.

Segundo matéria no Blog E-commerce Brasil, as comissões sobre venda cobradas pelos Marketplaces giram em torno de 16% sobre o valor do produto. Para manter-se competitivo em meio aos concorrentes na mesma plataforma e, ainda, custear a taxa de serviço, sua margem de lucro será menor. Desta forma, é bom você avaliar o Marketplace em relação à sustentabilidade de seu negócio.   

Agora que você já sabe o que é um Marketplace e os pontos importantes a considerar para a sua marca, não deixe de pesquisar as lojas online que oferecem este serviço e entender melhor sobre a comissão, contrato de serviço, entre outros detalhes. Inclusive, não deixe de pensar em possuir sua própria loja online. A AGEC E-commerce é uma ótima opção para você.
Conheça-a melhor nesta apresentação e tenha mais segurança em suas escolhas. Boas vendas!

Veja também:

Como a segurança do Ecommerce pode afetar o SEO?

O Google sempre considerou diversos fatores como relevantes para o posicionamento dos sites nos resultados de busca, e esses critérios continuam a ser expandidos, com a adoção da segurança do site como fator de “desempate” na hora em que os sites são classificados na...