Dispositivos de armazenamento de dados tem suas diferenciações. Alguns são mais rápidos, mas mais caros; outros compensam o fato de serem mais lentos com um custo mais acessível. Na hora de decidir onde armazenar os dados de sua empresa, é importante conhecer essas diferenças.

sdd

SDS, ou “software-defined storage” (armazenamento gerenciado por software)  está transformando o ambiente tradicionalmente conhecido. Oferecido tanto como uma funcionalidade dentro do armazenamento quanto como uma solução de software, aplicações em SDS permitem que as empresas explorem ao máximo o potencial de seus dados. Isso é possível graças à virtualização do armazenamento. Recursos de diversos dispositivos de armazenamento são unidos em uma solução central de gerenciamento para simplificar a gestão e agilizar processos como backup e recuperação.

Cada dado nos seu lugar

files

Soluções desse tipo avaliam o uso de seus dados para saber onde alocar cada um da maneira mais eficiente. Um dado que precisa ser carregado várias vezes, por exemplo, pode ser transferido para um dispositivo de memória Flash, que é mais rápido e dados com menos uso poderão ser transferidos para a parte menos responsiva do seu sistema de armazenamento.

Essas mudanças podem parecer pequenas, mas são profundamente impactantes, podendo aumentar em até duas vezes a eficiência de uso de espaço das memórias, por exemplo. E isso é só o começo: também podem aumentar em até cinco vezes a quantidade de dados que você pode armazenar no mesmo espaço e, com apenas 5% de armazenamento Flash, triplicar o desempenho dos seus dados.

Fonte: Olhardigital